Categorias

17 de outubro de 2018

Alimentação e exercícios podem prevenir o câncer de mama

Outubro Rosa

Alimentação e exercícios podem prevenir o câncer de mama

A doença pode estar relacionada a hábitos ruins como sedentarismo e consumo de alimentos industrializados

Outubro é o mês de lembrar às mulheres a importância da prevenção do câncer de mama, a doença maligna mais comum entre elas, com 56 mil novos casos no Brasil a cada ano, segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer).
É fato que existem os riscos inerentes à determinadas mulheres, como a genética e a história familiar. Mas o que muitas não sabem é que pode haver uma relação do desenvolvimento da doença com estilo de vida e algumas decisões cotidianas, tais como praticar atividade física, manter peso adequado à altura, ser mãe antes dos 30 anos, amamentar, e ingerir bebida alcoólica moderadamente. Além disso, é fundamental para a prevenção do tumor de mama se alimentar com produtos de boa qualidade, evitando comidas industrializadas.
“Uma dieta saudável, com pouca gordura e muitas verduras e legumes está relacionada à redução de risco de câncer em geral. Comer bem também evita o ganho de peso, o que está diretamente relacionado com o risco de desenvolver o câncer de mama. Mulheres obesas ou com sobrepeso têm mais chances de ter tumores malignos na mama ao longo da vida”, afirma a ginecologista e mastologista Juliana Pierobon, da ALTACASA Clínica Médica, na capital paulista.
A médica chama atenção também para a necessidade de realização de exames periódicos de mamografia  por mulheres com mais de 40 anos. Esse exame pode detectar a existência de tumores que em muitos casos não são percebidos durante o autoexame. É o caso, por exemplo, do carcinoma oculto de mama. 

“Como médica voluntária do setor de mastologia do Instituto do Câncer de São Paulo, acompanho casos frequentes desse tipo de câncer em mulheres acima dos 40 anos encaminhadas do SUS. Já no consultório particular esses casos são raros. O carcinoma oculto da mama é uma forma rara de câncer de mama caracterizado por sua apresentação inicial com metástases nos linfonodos axilares. Pode não ser descoberto inicialmente no autoexame da mulher ou mesmo pelo médico ginecologista, por acometer especificamente as axilas e não as mamas.  Muitas vezes a lesão é tão incipiente que somente pode ser detectada com a realização de mamografia, ultrassom de mama e ressonância magnética. A biópsia do linfonodo axilar confirma o diagnóstico de células mamárias cancerosas”, explica a especialista.

O carcinoma oculto de mama se apresenta como tumoração ou massa endurecida na região das axilas, como uma íngua, podendo ou não ser dolorosa. Em certos casos pode ser descoberto por palpação nas axilas ou por causa do aparecimento de gânglios suspeitos em exames de rastreamento, como a mamografia. É um tipo raro, correspondendo a apenas 0,1 a 0,8 % de todos os cânceres de mama. Mesmo assim, é preciso atenção.

“Devido ao acometimento dos gânglios linfáticos ser uma apresentação pouco frequente de câncer de mama, a maioria dos pacientes já passou por diversos especialistas e fez inúmeros exames antes de chegar ao mastologista. Isso pode retardar o diagnóstico e também o tratamento, afetando o prognóstico da doença”, alerta a médica da ALTACASA.
Mas nem sempre o aparecimento de gânglios nas axilas é perigoso. Todos nós temos gânglios de defesa à entrada de infecções nas regiões axilares. Porém, se um desses gânglios está crescendo, é novo ou não desaparece após algumas semanas é necessário investigar.

A médica Juliana Pierobon alerta que, mais do que o autoexame das mamas, as mulheres precisam desenvolver o que vem sendo chamado como "breast awereness".
“É importante que a mulher conheça suas mamas: o tamanho, se têm algum relevo palpável, se têm alterações na pele, áreas de abaulamento; além de prestar atenção às características de suas axilas. Deste modo, qualquer mudança no padrão normal pode ser percebido com mais facilidade. É o chamado " breast awereness"  ou autoconhecimento das mamas. Modificações como áreas de vermelhidão, mudança no aspecto do mamilo, nódulos e feridas na pele podem ser sinais de anormalidade. Percebendo qualquer mudança procure imediatamente um ginecologista ou mastologia. Quanto mais cedo, melhor”, conclui a mastologista.

Estudo recente publicado no Journal of Cancer Survivorship comprovou que a prática de atividade física por pelo menos 150 minutos por semana pode reduzir tanto novos casos de câncer quanto recidivas em pacientes que já se submeteram ou que estão em tratamento oncológico.

De acordo com a OMS, até 80 % dos casos de câncer estão relacionados ao estilo de vida das mulheres. Por isso, tente incluir estes alimentos em sua dieta, pois eles são fundamentais na prevenção do tumor de mama.
- Peixes (atum, salmão, sardinha)
- Brócolis, couve, repolho
- Frutas (cinco porções diferentes por dia)
- Fibras solúveis (encontradas principalmente na aveia e em frutas como abacate, pera e banana)
- Menos carne vermelha!
- Menos gordura!


Mais informações:
Assessoria de imprensa da ALTACASA Clínica Médica
Ex-Libris Comunicação Integrada
Cristina Freitas  (21) 99431-0001 – cristina@libris.com.br
Raphaela Gentil (21) 98014-0341 – raphaela@libris.com.br

OBSERVAÇÃO: Texto/imagens concedidos gratuitamente através de e-mail da Ex-Libris.

2 comentários:

  1. Love your post dear! If you want you can check out my blog.I write about fashion, beauty, and lifestyle.Maybe we can follow each other and be great blogger friends!

    http://herecomesaajla.blogspot.ba/

    ResponderExcluir